Cultura Cigana

Cultura Cigana Para os Filhos de Aram Kaá

Tratar com a cultura cigana é sempre um hino de amor e respeito ao semelhante. Cada vez que os encontramos, muito mais do que uma festa com música, dança e muita magia, temos a possibilidade de encontrarmos em nós uma felicidade que se esconde no viver diário. Ensinam-nos que magia é todo o movimentos traduzido no universo visível e invisível, que é projetado por nosso desejo e vontade. Mais do que ensinar o significado da magia, nos traduzem as formas de  utilizá-la em nossas vidas para que tenhamos tudo de maravilhoso que a natureza de Olorum proporciona. 

Santa Sara Kali

Nos dias 24 e 25 de Maio é reservada a festa da padroeira do povo cigano que se realiza na França, em uma pequena cidade litorânea no sul, Saintes Maries de La Mer. Nestes dias acontecem vários festejos na pequena cidade. Onde vem ciganos de vários clãs e de várias partes do mundo: os Gitanos da França, Portugal e Itália;os Boemios da Alemanha; os Gypsies da Inglaterra. Todos se reúnem para confraternizar com parentes e amigos. Levam comidas e bebidas, acendem fogueiras na praça da cidade.

Na pequena cidade reside os restos mortais da santa, como reza a lenda dentro, de uma gruta, sob a igreja. Na data do dia 24 faz-se uma procissão até o mar com a santa em precisão, entra-se no mar como forma colocar a santa mais uma vez para que veja o horizonte do mar e se retorna a igreja. No translado rezas. Dentro da pequena gruta as velas são acesas e iluminam o ambiente desde o dia 23 até o fim do dia 25. No dia 25 especificamente faz-se uma precisão para jacobina e Salomé.

Conta a lenda que Maria Madalena “sua escrava Cigana Sarah”, Maria Jacobé, Maria Salomé, José de Arimateia e Trofino foram atirados ao mar numa barca sem remos e sem provisões. Desesperadas as três Marias, puseram-se a orar e a chorar. Ai, Sarah retira o diklô “lenço da cabeça, chama por Tcristero (Jesus Cristo e promete que se todos se salvarem, jamais andaria com a cabeça descoberta e ira até o fim da sua vida ajudar os viajantes. Subitamente a barca, atravessa o oceano e vai parar em Petit-Rhône, hoje Saintes Maries de la Mer.

Sua história e milagres a fez Padroeira Universal do Povo Cigano. Toda a Cigana casada antigamente usava um lenço na cabeça que é a peça mais importante do seu vestuário.

Quando se quer oferecer o mais belo presente, a Sara de Kaly ou a uma Cigana diz-se: – Dalto

 

chuçar diklô – Te darei um bonito lenço. E assim Sarah passou a ser a padroeira dos viajantes“dosGitans – Ciganos”

O Encontro

Uma Festa de alegria e respeito a vida acontece em setembro, nos dias determinadaos para cada ano em questão, onde todos tem a aportunidade de vivencias as danças, costumes e tradições dessa cultura, sob ótica da tradição dos Filhos de Aram Kaá. Alimentação, roupas tipicas, Danças, leitura de mão e tarô Cigano são algumas das "atrações" que o visitante irá encontrar. No ano de 2016 o encotro acontecerá no dia 14 de setembro. 

Voçê é meu convidado!

Para nformações sobre convites (54) 3311 26 41